Receita de filho ideal

Receita de filho ideal30/06/2011 - Diário Catarinense

Que pai ou mãe nunca se estressou quando o filho se recusou a comer? Provavelmente, uma porção semelhante a que passou por noites maldormidas ou ficou constrangida por alguma atitude do filho em público. A maioria dos pais já deparou com situações como essas. Com a experiência de ter escrito mais de duas dezenas de livros, a filósofa e professora adjunta da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Tania Zagury preparou um guia para a educação das crianças Filhos: Manual de Instruções.

Buscando atender aos jovens pais do século 21, no que se refere a urgência, rapidez e resultados, o livro é dividido em nove temas. A obra aborda o desgaste familiar decorrente de problemas na relação com os filhos. Confira a entrevista:

Que pai ou mãe nunca se estressou quando o filho se recusou a comer? Provavelmente, uma porção semelhante a que passou por noites maldormidas ou ficou constrangida por alguma atitude do filho em público. A maioria dos pais já deparou com situações como essas. Com a experiência de ter escrito mais de duas dezenas de livros, a filósofa e professora adjunta da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Tania Zagury preparou um guia para a educação das crianças Filhos: Manual de Instruções.

Buscando atender aos jovens pais do século 21, no que se refere a urgência, rapidez e resultados, o livro é dividido em nove temas. A obra aborda o desgaste familiar decorrente de problemas na relação com os filhos. Confira a entrevista:

O que motivou a senhora a escrever o livro?

Tania Zagury – Cada geração educa seus filhos de acordo com o que chamamos em filosofia de sua “maneira própria de ver o mundo (weltungshaung)”. Os pais que estão criando seus filhos hoje pertencem às chamadas gerações X e Y. Agem de acordo com a maneira peculiar de ser de quem nasceu numa época de velocíssimas modificações tecnológicas e também de alto estímulo ao consumo. Somados, esses dois fatores têm implicações que podem se tornar negativas tanto para as crianças quanto para os próprios pais em médio prazo.

Qual o objetivo do trabalho?

Tania – É fazer com que os pais tenham ferramentas para lidar com os filhos de forma prática e imediata, e dentro das características dos jovens de hoje, nascidos na era virtual, que amam computadores e mídias em geral. Os jovens de hoje fazem mil coisas ao mesmo tempo, não gostam de ler e detestam explicações complicadas. Então, procurei fazer um trabalho que lhes provocasse motivação para ler e, a seguir, embarcar na maravilhosa aventura de educar os filhos para uma sociedade melhor, mais justa e cidadã.

A que tipo de pais é direcionado?

Tania – O livro é para pais que não querem e não gostam de ter problemas desnecessários, que sabem estar perdendo tempo de vida feliz quando a rotina se transforma em desentendimentos constantes que podem ser evitados. É um livro para os que querem educar e dar limites aos filhos, mas não sabem como fazê-lo.

Como o trabalho da senhora foi produzido?

Tania – Para atender as necessidades dos pais, dividi o livro em capítulos e estes em tópicos denominados “Para não errar”,”É bom saber que...” etc. Em cada um, trabalho a formação de uma entre nove habilidades importantes na formação das crianças, e que, se não trabalhadas de forma adequada, acabam se tornando fonte de conflitos que se eternizam e rompem a harmonia familiar. Quando não trabalhadas, não se desenvolvem, deixando de constituir competências, podendo gerar problemas para a família e para as crianças em particular. Por exemplo: estudar adequadamente se aprende, raros nascem sabendo fazê-lo. Comer adequadamente, idem. Até dormir se aprende. Precisa, porém, haver alguém querendo e sabendo ensinar às crianças.

Quais são os temas abordados no livro?

Tania – O livro ensina como fazer a criança comer bem e a acabar com chiliques. Também ensina como dormir em paz, mesmo tendo filhos... Que delícia, não é? A ter filhos educados, a como agir quando seu filho bate em você, entre outros temas.

Quais são os principais erros que os pais cometem na criação dos filhos?

Tania – Um dos erros mais graves é a falta de constância, isto é, num dia fazem as coisas de um jeito, em outro, de outro. As regras de hoje não valem amanhã e vice-versa. Isso provoca muita insegurança na criança, que fica sem saber quais são os parâmetros. É como ela se perguntasse: afinal, quais são as regras da vida e da sociedade? A superproteção é outro deles. Os pais se apaixonam pelos filhos de tal forma e em tal medida que não aceitam quaisquer críticas a suas crianças, criando problemas com vizinhos, escolas e mesmo com outras pessoas da família. O que lhes parece proteção acaba sendo, na realidade, um perigo para o futuro afetivo e profissional das crianças, porque elas crescem com autoestima exacerbada e irreal.

Tania Zagury – Cada geração educa seus filhos de acordo com o que chamamos em filosofia de sua “maneira própria de ver o mundo (weltungshaung)”. Os pais que estão criando seus filhos hoje pertencem às chamadas gerações X e Y. Agem de acordo com a maneira peculiar de ser de quem nasceu numa época de velocíssimas modificações tecnológicas e também de alto estímulo ao consumo. Somados, esses dois fatores têm implicações que podem se tornar negativas tanto para as crianças quanto para os próprios pais em médio prazo.

Qual o objetivo do trabalho?

Tania – É fazer com que os pais tenham ferramentas para lidar com os filhos de forma prática e imediata, e dentro das características dos jovens de hoje, nascidos na era virtual, que amam computadores e mídias em geral. Os jovens de hoje fazem mil coisas ao mesmo tempo, não gostam de ler e detestam explicações complicadas. Então, procurei fazer um trabalho que lhes provocasse motivação para ler e, a seguir, embarcar na maravilhosa aventura de educar os filhos para uma sociedade melhor, mais justa e cidadã.

A que tipo de pais é direcionado?

Tania – O livro é para pais que não querem e não gostam de ter problemas desnecessários, que sabem estar perdendo tempo de vida feliz quando a rotina se transforma em desentendimentos constantes que podem ser evitados. É um livro para os que querem educar e dar limites aos filhos, mas não sabem como fazê-lo.

Como o trabalho da senhora foi produzido?

Tania – Para atender as necessidades dos pais, dividi o livro em capítulos e estes em tópicos denominados “Para não errar”,”É bom saber que...” etc. Em cada um, trabalho a formação de uma entre nove habilidades importantes na formação das crianças, e que, se não trabalhadas de forma adequada, acabam se tornando fonte de conflitos que se eternizam e rompem a harmonia familiar. Quando não trabalhadas, não se desenvolvem, deixando de constituir competências, podendo gerar problemas para a família e para as crianças em particular. Por exemplo: estudar adequadamente se aprende, raros nascem sabendo fazê-lo. Comer adequadamente, idem. Até dormir se aprende. Precisa, porém, haver alguém querendo e sabendo ensinar às crianças.

Quais são os temas abordados no livro?

Tania – O livro ensina como fazer a criança comer bem e a acabar com chiliques. Também ensina como dormir em paz, mesmo tendo filhos... Que delícia, não é? A ter filhos educados, a como agir quando seu filho bate em você, entre outros temas.

Quais são os principais erros que os pais cometem na criação dos filhos?

Tania – Um dos erros mais graves é a falta de constância, isto é, num dia fazem as coisas de um jeito, em outro, de outro. As regras de hoje não valem amanhã e vice-versa. Isso provoca muita insegurança na criança, que fica sem saber quais são os parâmetros. É como ela se perguntasse: afinal, quais são as regras da vida e da sociedade? A superproteção é outro deles. Os pais se apaixonam pelos filhos de tal forma e em tal medida que não aceitam quaisquer críticas a suas crianças, criando problemas com vizinhos, escolas e mesmo com outras pessoas da família. O que lhes parece proteção acaba sendo, na realidade, um perigo para o futuro afetivo e profissional das crianças, porque elas crescem com autoestima exacerbada e irreal.